Gosto


Gosto da simplicidade, do convite inesperado, da surpresa inusitada, da experiência compartilhada e da conversa aprofundada.

Gosto da sensibilidade, no sorriso suavizado, no sabor adocicado, no olhar aproximado e no desejo despertado.

Gosto da sinceridade, da partilha vivenciada, do sentimento resgatado, da vida caminhada, da memória gravada.

Gosto da intensidade, do desejo partilhado, da vontade libertada, da palavra sussurrada e do momento experimentado.


... sinceramente falando, gosto mesmo daquilo que liberta, transforma e desperta.  


Kariny Couto

Me levas




   E mesmo com a maior das dores, o desejo de silenciar prevalecia
   Sabia que falar, podia ser o maior dos venenos já exalado
   O arder interno era capaz de provocar uma chuva de lágrimas
   Compreender não fazia sentido, levaria ao pecado maior, blasfemar
   Chorar aliviava a ferida,  que se abria e por dentro não cicatrizava
   Tinha encontrado um caminho, mas agora parecia descaminhar
   Perdeu-se e esta a rodar por esse labirinto que não sai do lugar

    E agora? Acaba com essa tontura e apenas me leva para onde devo estar.


    Kariny Couto

Vista da Varanda

Olho  através da varanda, milhares de prédios espalhados, ruas estas que nunca sentiram o sabor do silêncio calado.

Casas com gente, casas vazias, luzes acessas, luzes escondidas, pessoas com histórias, pessoas com vida e até mesmo, pessoas sem vida.


Esse lugar, faz perceber que o silêncio habita, mesmo com o barulho sendo o rumo de muitas vidas.


E esse clima, remete saudades, de um tempo não muito passado, mais de um tempo, que foi uma verdadeira eternidade.


Um tempo onde tudo parecia mais calmo e sensato, de um lugar, onde tudo parecia mais possível e realizável.


Lágrimas, escorrem e descem na mesma velocidade daquele pássaro com vôo alto. Aquele pássaro, para onde vais? Não se sabe, parece tão perdido e desnorteado.


Já é tarde, é tempo de partir. Morre-se mais um dia, para o que o amanhecer traga, a esperança do proseguir da vida.


Kariny Couto

Além

Além daquilo que posso enxergar
Além daquilo que posso sentir
Além daquilo que posso falar
Além daquilo que posso pensar

Estou muito além do que minha mente possa imaginar.

Kariny Couto

Esses





Esses, tem andado muito chão
Tem ido de norte à sul
De leste à oeste
Tem estado parado
Mas na hora certa, continuado

Esses, tem dado voltas e voltas
Caminhado na bamba corda
Por terras secas e molhadas
Curvas pedregosas e afastadas
Enfrentando encruzilhadas

Esses, tem chegado e partido
Titubiado, decolado e subido
Já desacreditou e duvidou
Desfirmou e bambeou
Já caiu, mas em seguida, levantou.

Kariny Couto

Nem todos os dias



Nem todos os dias preciso sorrir
Nem todos os dias preciso abraçar
Nem todos os dias preciso acreditar
Nem todos os dias preciso caminhar

Mas todos os dias preciso rezar
Para no dia seguinte
Voltar a sorrir e abraçar
Acreditar e caminhar.

Kariny Couto

Sonho



De todos os sonhos sonhados
Viver tem sido realizado
Sinto o peito vibrar
O coração acelerar
E uma luz a brilhar
Sinto o sorriso no rosto
O amor a brotar
E a vida a guiar
Sinto a paz reinar
O silêncio silenciar
E uma chama incendiar
Um pedaço de mim quer ficar
E o outro, pensa , é tempo de partir...

Kariny Couto

Sentir-se livre




Sentir-se livre é, digamos, intensamente emocionante
Tem certo charme e grande encanto, além disso é arrepiante
É um alvoroço por dentro, que percorre o corpo e o cérebro
Causa motim, tumulto e parece ter pressa, velocidade
Agita e acalma, para, silencia e no mesmo instante dispara
É estar contente internamente, é gritar em silêncio
É a liberdade de ir e vir, estar, permitir, sentir e deixar fluir.

Kariny Couto